"And now for something completely different..."

terça-feira, 31 de março de 2009

Meio Ano

Yo leitores dessa coisa querida a qual chamo de blog! =D
Também acabei não postando nada ontem. O motivo? Nenhum, só não me deu na telha! XD

Enfim, na madrugada do dia de hoje eu divaguei um pouco, não foi uma brisada, mas refleti sobre períodos de tempo... Mais especificamente sobre o período de 6 meses...

Será que 6 meses é muito tempo? Ou pouco tempo?
Quando se diz "6 meses", parece pouco né? Apenas 2 trimestres, 3 bimestres, aproximadamente 190 dias... Opa. Aí já soa um pouco mais pesado, CENTO E NOVENTA DIAS. Agora, será que "meio ano" é muito ou pouco? METADE DE UM ANO, mas um ano é muito tempo?

Se vermos pela expectativa de vida de um ser humano, um ser humano comum (ou seja, nada de Dercys e semelhantes), digamos otimistamente uns 80 anos, um ano parece apenas um pequeno lapso, uma fase, um período médio.

Se vermos pelo ponto de vista humano, pelas coisas que podem acontecer em um ano, pelo que podemos fazer, aprender e ver, um ano parece um período longo, cada um sendo muito importante.

Mas, e se vermos para o mundo? Um ponto de vista universal? Um ano seria... Uma fagulha. Uma fagulha no meio de um incêndio. Logo se apaga e outras instantaneamente passam na mesma velocidade. Meio ano seria metade disso. Seria apenas "meio ano"...

Mas não importa o quão longo ou curto seja o período de tempo, a importância dele é no que se passou nele. Quando perdemos um ano de nossa vida sem fazer nada de mais, soa como se fosse muito tempo. Mas para a pessoa que perdeu esse um ano, ele foi um período insignificante. Daqui a alguns anos, ela vai olhar pra trás e anular dos pensamentos aquele tempo, foi apenas um lapso de sua vida...

Quando a pessoa tem alguma coisa boa, importante, inesquecível, algo que a deixe feliz, quando vive a melhor época de sua vida - seja um ano, um mês, uma semana, UM DIA - esse período é imortalizado para sempre, logo, a importância de um período de tempo não é relacionada com sua duração, aquela fagulha no meio do incêndio pode começar outro incêndio na construção ao lado antes das grandes labaredas. É aquele ditado de "tamanho não é documento", mas acho que aqui ficaria melhor algo como "duração não é importância". Claro, se algo é bom quanto mais durar melhor, estou só dizendo que aquele dia em que você andou de bicicleta sem rodinhas pela primeira vez foi bem mais importante pra você do quê todos aqueles anos que você passou andando com rodinhas. (Isso foi só um exemplo, sei que tem gente que nunca andou de rodinhas ou que nem gosta de andar de bicicleta, mas deu pra entender o quê eu quis dizer né?)

A partir daí cada pessoa pode tirar sua conclusão. A minha é que cada dia, embora seja um período insignificante de tempo, é importante. Um dia perdido é MUITO.

Com isso encerro o post de hoje, mas antes disso, quero deixar um tributo à pessoa que eu mais amo no mundo...

JÚLIA, OBRIGADO POR ME ATURAR POR ESSES 6 MESES E UM DIA! Metade do nosso primeiro ano, primeiro de todos os outros!! \*0*/
Posso dizer que te amo e preciso de você aproximadamente 190 vezes mais do há 6 meses e 1 dia atrás... >3<
Aishii~ *-*

2 comentários:

JuJu-Chan :D disse...

Vou chorar ;;"
Te amo muito também ;w;'''

Marcelo »QeJiNhO disse...

/nerdmodeon

Se fossemos reduzir a idade do mundo a um ano, o ser humano teria aparecido no ultimo minuto do ultimo dia do ano.

Postcode: REACHOUT, PRIIIIINT