"And now for something completely different..."

domingo, 19 de setembro de 2010

Hope I die before I get out?

People try to put us down... (talkin'bout my generation)
Just because we get around! (talkin'bout my generation)
Things they do look awful c-c-cold... (talkin'bout my generation)
Hope I die before I get old! (talkin'bout my generation)


Welly welly welly well caros leitores, vamos à uma seção de Reflexões Sobre a Vida às 10 pras 4 da Manhã (hora em que eu meio que pensei nesse post), como diz meu amigo Pato~

Conheço muita gente inteligente, que se importa com a política, com o planeta, com a humanidade em geral.
Claro, uma pra cada dez ignorantes que vão votar no Tiririca, mas ainda assim, até que é bastante gente...

Mas vejo que a maioria realmente se estressa muito com o rumo que as coisas tomam nesse planetinha dominado por formas de vida baseadas em carbono sem senso de sociedade e irmandade.

Não culpo eles! Quer dizer, o quê temos pra nos orgulhar atualmente da raça humana? A música está uma merda, as modinhas cada vez lavando mais o cérebro da garotada, os governos e políticos cada vez fazendo mais merda, aplicando falso moralismo sobre ecologia e reciclagem enquanto escondem destruições e extinções que poderiam ser evitadas SE ELES SE IMPORTASSEM COM ALGO VERDE QUE NÃO FOSSE DINHEIRO, e tem também a religião.
Aaaah a religião, cada vez mais unindo as pessoas de cores diferentes e criando um novo tipo de preconceito: contra as pessoas que pensam diferente, não importa a cor ou proximidade delas... (sinceramente, o preconceito por etnia fazia até mais sentido.)

Bem, mas deixemos a religião de lado, já ataquei bastante ela nessa redação.

Nada contra quem acredita em um Deus, eu também acredito (embora diferente do quê descrito em qualquer lugar). Só não deixo isso afetar meu relacionamente com outras pessoas. Eu não chutarei meus filhos de casa se eles acreditarem em Buddha, em Jah ou no Big Bang. Eu não venderei minha filha com 15 anos pra um cara de 30 que frequenta a mesma congregação. Retardados.

ENFIM! Esse não é o assunto de agora.

No meu penúltimo post, eu falei sobre o cenário mundial do ponto de vista musical, daqui há um curto tempo: apenas 50 anos.

Conheço muitas pessoas que adotam a idéia de "morrer antes de ver essa merda se realizar", de “viva bem e morra jovem”... Não vejo por que "desistir" assim!

Como eu disse para uma amiga que escreveu sobre isso esses dias:

"Pense em aproveitar sua vida com pessoas que valem a pena ao seu redor, dividir seus momentos com as pessoas que te forem importantes, promover a música de verdade e fazer o que puder pelo mundo ao seu redor, mesmo não podendo mudar nada!

Pelo menos é assim que eu vejo as coisas: Viva a vida de um jeito que não se arrependa e tenha feito o que você podia pelas causas que defendia. Sem se privar de nada que goste."


Ou seja, sim, a maioria das pessoas é uma merda. Mas não deixe isso estragar sua vida e ache pessoas como você! Vocês não vão mudar o mundo de imediato, mas têm direito de aproveitá-lo.

...Ou talvez eu só diga isso por estar excessivamente otimista desde Julho, e vá me arrepender de estar vivo pra ver o mundo quando tudo ficar ainda pior.

Why don't you all fade away? (talkin'bout my generation)
And don't try to dig what we all s-s-say? (talkin'bout my generation)
I'm not trying to cause a big sensation! (talkin'bout my generation)
Just talkin 'bout my generation... ...

Um comentário:

mah206 disse...

eu prefiro seguir tua linha otimista, mas minha mente oblitera cada tentativa de enxergar o bem nas pessoas. Aliás, que bem?
Vou guardá-lo pra mim e consumi-lo enquanto vivo...
Falando da minha geração... rs
Talking 'bout my geeeneration. (8)