"And now for something completely different..."

terça-feira, 19 de outubro de 2010

A Sociedade é um Vício

Vim chutar o barraco, então logo aviso: aqui expresso idéias, se concorda com elas, bacana, pensamos parecido. Se não concorda, bacana, temos pensamentos diferentes e isso forma a sociedade. Se as desaprova ou despreza, e vai querer me dizer que eu ou qualquer outra pessoa esteja errada, só sinto pena de sua prepotência em achar que pode julgar alguém e te sugiro, sei lá, abrir sua mente.

Abrir a mente, ao meu ver, significa apenas saber aceitar as pessoas, mesmo discordando de suas idéias. Não soa muito difícil, não é? Parece fácil ter um mundo melhor baseado nisso... Mas na prática, é muito difícil. Todo indivíduo quer colocar sua idéia sobre a de outro indivíduo, só pra provar futilmente a si mesmo, ou aos outros, que está "certo".

Algo em específico, como bebida, não é um lixo.
Vícios são lixos.
Deixar de aproveitar algo que você mesmo quer é um desperdício.
Qualquer vício é ruim.
Incluindo vícios de rotina.
Ou de mentalidade.
Qualquer coisa em excesso, inclusive convencimento, é talvez até pior que a falta de outras.
Se gosta de fazer, se algo te agrada, faça o que achar melhor, aproveite!
E saiba não se prender a vícios, sejam físicos ou mentais.

Sua opinião é sua, mantê-la ou mudá-la quando bem entender é com cada um, e ninguém tem um pingo de erro ou razão por causa disso.
Você pode não fazer algo, mas dizer que alguém que o faz é errado, é puro preconceito.
O mesmo preconceito que você pode reclamar pela sua vida, é o que você bota na sua cabeça desaprovando o modo de vida de alguém.
Não me levem a mal, todos temos um pouco de hipocrisia, sim.
Eu mesmo tenho certo preconceito contra, por exemplo, cigarros.
E milhares de pessoas podem ter outras opiniões diferentes.
Mas não incomodando umas as outras, acho que todos teriam que aprender a não julgar outra pessoa.

A grande hipocrisia é isso vir de uma sociedade viciada em fast-food, açúcares e excessos consumistas.
Uma pessoa 100% saudável pode ter uma veia entupida sem aviso e cair morta.
Mas você se dá direito aos seus vícios, todos temos alguns, que não fazem mal aos outros.
Você se dá ao direito de comer carne, ou de tomar refrigerante, ou de comer coisas gordurosas, ou de beber milk-shake, ou de acabar com salgadinhos, ou filar guloseimas, e se você não pára porquê não pode ou por simplesmente não querer, não faz muita diferença, o resultado é o mesmo.
Todo mundo se dá aos seus direitos.
Não se tornando um vício que te faça mal, ou principalmente mal às outras pessoas, aproveite.

Querer provar qualquer coisa pra alguém, é mera tolice.
Não tenho nada a provar a qualquer hipócrita analisador da sociedade.
Desafios e reprovações é pura infantilidade de alguém que vive reclamando de outros tipos de preconceitos, mas ainda não tem uma mente aberta com muitas outras coisas.

"Droga" é uma definição muito má usada, pelo fato de que entitulam certas coisas como drogas, enquanto outras coisas que nos permitem normalmente são tão más quanto e poderiam se encaixar na mesma definição.
Se você fala de LSD, cocaína, crack, nicotina, isso é de fato algo que não acho legal e que não gostaria que outras pessoas que conheço usassem, e talvez até tenha esse preconceito se conhecesse alguém que usa, mas não preciso concordar com o quê alguém faz ou não, só é preciso aprender a aceitar a vida dos outros.
Ser muito extremista com qualquer coisa também é um vicio: o vicio da mente fechada.

Cada um pode acreditar ou seguir o quê lhe agradar.
Mas religião também pode se tornar um vício maldito que pode te deixar medÍocremente dependente.
Você pode não conseguir pensar por si mesmo ou acabar preso por certas idéias que te fecham à outras idéias, e isso é algo que considero ruim.
Quando uma pessoa pára de ouvir outras pessoas, ela pára de evoluir como ser humano.
Não chegando a esse nivel manipulador de dependência, seguir um deus ou ideal pode ser muito bom, faça o que te agrade.
Mas não julgue os outros por fazerem ou seguirem coisas diferentes.

Não estou falando de suas idéias, estou falando que ninguém pode de fato aprovar ou desaprovar alguém.
É apenas preconceito, todo mundo TEM suas idéias, e TEM QUE TER uma mente aberta para a idéia de todos os outros, e as idéias de todos vão mudando ao longo de sua vida, sem parar, evoluindo.
Parar de ouvir os outros e chegar numa idéia final sobre tudo é parar de evoluir, é se tornar estagnado, cego.

Esperar que as pessoas não façam algo que você não aprove... Ninguém tem essa moral.
Aceito idéias contra ou favoráveis as minhas, o quê não aceito são pessoas que não aceitam as idéias ou modo de vida das outras.
Vale repetir que todos somos um pouco hipócritas: eu por exemplo não aceito o modo de vida de um típico fã de Justin Bieber.
Isso é algo que cada um pode ou não querer, mas precisa melhorar.
Não espero estar mudando ninguém aqui, como disse, é pura expressão de minhas idéias.
Eu, você, todo mundo, somos humanos, iguais em levar nossas vidas como queremos.
Ninguém é um deus pra julgar as pessoas erradas ou pra mudá-las com suas opiniões.
E nenhuma crença, livro ou ideal é uma desculpa pra justificar julgar aos outros.

Embora eu possa não compartilhar de sua opinião, não te digo que você está errado.
E você, sob qualquer pretexto, também não pode julgar ninguem sob suas idéias.
Isso é o quê um ditador faz.
Não se torne convencido sobre suas opiniões, porque ser tão cego a elas só fecha sua mente e te torna alguém com uma mentalidade de um ditador preconceituoso, que não conhece de verdade as outras pessoas.
Não é nada diferente de um Hitler ou de outros governos, só muda o ideal que tenta provar e usar como julgamento, mas a mentalidade é a mesma, até a raiz.

Ninguém pode julgar sobre como uma pessoa decide viver sua vida.
Somos iguais por natureza, diferente nos ideais e na experiência de vida, e só se teria paz aceitando isso e deixando conceitos como "aprovar" alguém.
O conceito de "aprovação" vem do medo da possibilidade de estar vivendo do jeito errado, que é apaziguado com a tentativa de tentar se provar certo.

Juntamente com a expressão de minhas idéias, admito que quis tentar passar aqui uma mensagem para as pessoas abrirem suas mentes para as outras pessoas.
É realmente difícil fazer isso por completo, sempre haverá alguma hipocrisia, mas saber disso já é algo, e podemos evoluir lentamente como humanidade.
À vonteau, e façam o que acharem melhor! =]

E me deixem beber um simples copo de vodka, porra.

3 comentários:

mah206 disse...

Cara, vc se empolgou mesmo com o assunto de vícios! sauhasuhas
mas tu também achou uns outros bem exemplificados, como religião ou mentes fechadas.
Muito bem pensado.
O post ficou ótimo!!
E as idéias acho que ficaram bem claras!!
Muitooo bom! :D

Contriller disse...

Em respeito a opinião alheia, acho que a felicidade de que todos estamos atrás, é algo muito mais claro para as pessoas que tem mente aberta. Eu creio que quem pensa é mais feliz sim, você fala sobre a religião, e isso me leva a pensar que buscamos felicidade nela...
(Podemos encontrar felicidade em absolutamente tudo)

Bem, querendo ou não, quem ler esse, ou mais textos de "pessoas que pensam" vai acabar tendo sua atitude/opinião mudada. As palavras são coisinhas pegajosas.

(não vou me empolgar no comment. rs.)

Lu disse...

Seu merda, tudo que tu disse aí é absurdamente ridículo. Refaça ou delete o post!
haha brinks
Faz tempo que eu não leio teu blog bem como qualquer outro e cara... Achei muito foda esse post, é justamente como eu penso.
E eu notei que tu consegui contornar algo que é muito ruim e comum nos textos sobre o preconceito: xingar os hipócritas e acabar entrando num ciclo vicioso
Bastante claro e objetivo.
Outro ponto muito bom são os vícios da mente. A gente se acostuma a ouvir que cigarro é vício, que bebida é vício, que junk food é vício. Mas e os pensamentos? Óbvio que também são.
Meus parabéns, sério mesmo O: