"And now for something completely different..."

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Um Tributo à Sincera Simplicidade

Quis fazer um tributo à banda que mais me marcou como "eu mesmo"; cujas músicas mais fizeram parte de minha vida desde a infância; que, por definição, foram "os meus Beatles":

Os Ramones.

Não, eles não precisavam de composições gigantescas, solos destruidores, ou de letras ritmadas e trabalhadas para fazer boa música.
Hoje em dia, vemos montes e montes de porcarias cada vez mais superficiais e fabricadas, com uma complexidade incrível.
Eles não precisavam de mais do quê dois versos, ou até mesmo duas frases, e um ritmo frequente e uniforme para mostrar, mais do que qualquer outra banda, a verdadeira natureza do ser humano.
Em uma batida simples, com apenas três acordes e letras escritas na maior inocência, eles expressavam uma sincera simplicidade, e demonstravam as verdadeiras felicidades, raivas e problemas das pessoas.
Em nenhum momento se corromperam, em nenhum momento se permitiram crescer.
Shows para estádios lotados em outros continentes, para então voltar ao seu lar, nos EUA, continuando a fazer shows em pubs e sem mal ter dinheiro para comprar uma bebida.
Apenas escreveram músicas simples, que qualquer um pudesse tocar, com letras escritas apenas pelos seus próprios sentimentos, que eram, mais do que jamais vi em outro lugar, puros. Sem um pingo de corrupção causada pela sociedade ou pelo reconhecimento.
E eles foram devidamente reconhecidos. E só.
Mesmo chegando ao ponto de se odiarem, não se separaram, pois tinham algo a fazer juntos.
Continuaram a compor álbuns com gravações simples, rápidas e com os mesmos sentimentos de sempre. A mesma boa música que fizeram dos 20 aos 50 anos.

Eles não queriam crescer.
Eles não queriam viver essa vida.
Eles não queriam ser domados.
Eles queriam viver. De verdade.
Eles queriam ficar bem.
Eles queriam ficar sedados.
Eles só queriam ter algo para fazer esta noite, oh yeah.



Viveram como queriam, e de forma tão rápida, que tiveram que deixar esse mundo bem cedo. Antes mesmo que o tempo tivesse tempo de mudar suas mentes. Antes de terem que admitir que estavam crescendo. Joey, Dee Dee e Johnny, os pais de toda a família "Ramone", um atrás do outro (2001, 2002, 2004, todos para completar 50 anos), se foram.

Mas deixaram também um exemplo para se seguir, que até agora nunca vi ser repetido: Uma sincera simplicidade. Sentimentos, música, revoltas. Palavras simples e puras. Uma eterna banda de garagem de jovens sonhadores. Mas que mudaram os rumos do rock'n'roll. Eles realmente disseram ao mundo o que pensavam.


I got alot to say!
I got alot to say!
I got alot to say!
I got alot to say!

I can't remember now...
I can't remember now...
I can't remember now...
I can't remember now!

Long live for the Ramones' legacy!

6 comentários:

Marcelo »QeJiNhO disse...

o mais legal dos ramones é que faziam a coisa simples e não pareciam retardados e/ou analfabetos.

Quero dizer, a fórmula "letras simples com duas frases" + "música facil de ser tocada" so funcionava com eles, pq hj em dia tem um monte d egente que faz e o resultado é tudo baboseira e idiotice e claro que estou me referindo aos coloridos e funkeiros e essa quel toda

Contriller disse...

Eu li os textos mas não ouvi a musica... Já ouvi um pouco de Ramones, só o básico, então não cheguei a entender esse sentimento...

Bem, eu gosto muito de musicas complexas, mas parece que o sentimento predominante na simplicidade deles falava mais alto.

Legal, bom post =]

Hideo disse...

Talvez simplicidade demais , falto a expressão, arte da música, mas é meu gosto, e eu gosto das coisas explicadas ponto-a-ponto, Ramones não é meu estilo quanto as letras mas realmente quanto a sonoridade simplicidade é foda.

Bruno Antonelli disse...

Vai escutar Poison Heart, ou Pet Sematary, ou The Crusher, ou Howling at the Moon, que você não conhece nada mesmo deles! D: Músicas de 2 frases é um exemplo de parte do que eles fizeram. Beatles tinham a mesma variabilidade, com músicas como Wild Honey Pie, que tinha uma única frase repetitiva, e só mostra a genialidade de ambos.

Hideo disse...

Epa você tava falando de simplicidade, é claro que Ramones não é banda de músicas "só com 2 frases" oque eu quis dizer é que quanto a simplicidade eu não gosto, cara gosto é gosto e calma ae cara,é só um comentário sobre opinião.
The Crusher é uma música boa,aliás eu adoro uma das músicas curtas deles "Beat on the brat" é quase metade da minha infância

Calmante e maracujá.

E viva a paz amigo,paz.

Bruno Antonelli disse...

Creio que vc só leu minha resposta do jeito errado, pq foi uma mera sugestão seguido de um exemplo (y)